Festaaaaa

AS PORTAS DA PERCEPÇÃO

AS PORTAS DA PERCEPÇÃO

















Projecto integrado no ciclo «Blake no TAGV», destinado a assinalar os 250 anos do nascimento do artista inglês William Blake (1757-1827), nascido a 28 de Novembro.

Tal como nos poemas iluminados, texto e imagem colaboram na produção de um sentido, a selecção do Manuel Portela produziu para nós um mundo dentro da cosmogonia visionária de William Blake.
Aqui estão ideias de liberdade para os corpos e para as emoções na forma de um novo Génesis. Um mundo sem escala ou tempo absolutos, em que o nascimento de um homem é também a explosão original geradora do mundo finito.
Mente e corpo são um só, encerrado nos cinco sentidos finitos. Antes era o infinito e só a vontade determinava a forma. Depois de cairmos da Eternidade ficámos condenados aos limites do mundo material que podemos percepcionar. Instituições seculares como Igreja, Estado e parte da comunidade científica procuram organizar esta percepção para legitimar as suas leis com medições e cálculos.

Limpar as portas da percepção permitirá contemplar esta conspiração mas também encontrar o indivíduo incapaz de obedecer.
O Homem ilimitado, que suportará a complexidade sem se esconder aquém do horizonte.
TAGV -23 de Novembro de 2007 15h00 e 21h30

Cinema Aveirence

Depois de "Cenas da Vida Conjugal", Ingmar Bergman, o célebre cineasta sueco, volta a reencontrar as personagens que Liv Ullman e Erland Josephson então personificaram (a que se juntam também Borje Ahlstedt e Julia Dufvenius), num filme que descreve como "um concerto para uma orquestra sinfónica, com quatro solistas". Trinta anos passaram desde que Marianne e Johan se separaram. Mas quando Marianne sente que ele precisa dela, decide visitá-lo na velha casa de campo onde vive. Apesar de todos estes anos sem se verem, entre os dois a cumplicidade não esmoreceu. Marianne conhece o filho de Johan, Henrik, e a filha deste, Karin. E muito rapidamente compreende que Henrik tem um amor possessivo pela filha e que Johan só sente ódio e desprezo pelo filho. Poderá a presença de Marianne trazer um pouco de serenidade a esta família atormentada? Há mais de 20 anos que um filme de Bergman não estreava nos cinemas comercialmente e este é tido como o seu último filme.
PUBLICO.PT



Segunda 19 de Novembro de 2007 - 18:00 & 22:00
Saraband
Trinta anos após o divórcio, Marianne impulsivamente decide visitar Johan, seu ex-marido, no seu isolado retiro interior. Além da sua chegada, ela testemunha o relacionamento atormentado entre seu amargo ex-marido, seu odioso filho Henrik e uma neta de 19 anos, Karin.
Incapaz de lidar com a recente morte de sua esposa, Henrik expressa seu sofrimento através de uma nada saudável obsessão com sua filha adolescente. Ignorando os protestos de seu filho, Johan oferece mandar a garota para um prestigiado conservatório de música, forçando Karin a escolher entre seu futuro promissor como uma violoncelista ou ficar com seu atormentado pai.


Terça 20 de Novembro de 2007 - 18:00 & 22:00
Blowup, A História de um Fotógrafo
Um fotógrafo “bom vivant” descobre um cadáver e outros detalhes ao que parece ser um assassinato no background de uma fotografia que tirou num parque. No momento que decide resolver o caso dá inicio a um intrigante quebra-cabeças.

Dias de chuva..



Este video exprime como me sinto hoje!
Nunca triste, mas melancólico....
Acordo a ouvir dead can dance, olho pela janela e chove a cantaros, levanto- me e o cheiro a café invade-me as vias ...respiro fundo!!
Que dia bonito...
As saudades que tinha da chuva a bater na janela!!

Barquinha

A ribeira quando enche,
vai de pedrinha em pedrinha;
leva-me lá esta carta
ao meu amor da Barquinha.
Barquinha
Chovem águas, crescem rios,
dêem navios à costa;
não tomes amores com outro
até segunda resposta
Barquinha

Eu tenho uma casa em Tancos
alicerces na Marinha,
as paredes em Alverca
e os telhados na Barquinha.
Tancos

Across the Universe



All you need is love.
Logo à partida enérgico, fantástico e altamente performativo, «Across the Universe» dos estúdios da REVOLUTION, é uma história de amor, passada nos anos 60, que tem como pano de fundo os turbulentos anos de protestos anti-guerra, exploração de minas e rock ‘n roll.
É um filme musical inovador que nasce da imaginação da famosa realizadora Julie Taymor ("Frida", "Titus", e o êxito musical da Broadway “O Rei Leão”) e dos argumentistas Dick Clement & Ian La Frenais ("The Commitments"), que junta a história original e as 33 canções revolucionárias – incluindo “Hey Dude”, “I Am the Walrus” e “All You Need is Love” – que definiram a geração.
O filme desloca-se dos estaleiros de Liverpool para a criativa e psicadélica Greenwich Village, das ruas divididas por motins de Detroit para as zonas de massacre do Vietname.
Os desafortunados amantes, Jude (Jim Sturgess) e Lucy (Evan Rachel Wood), juntamente com um pequeno grupo de amigos e músicos, associam-se aos emergentes movimentos anti-guerra e contracultura com “Dr. Roberts” (Bono) e “Mr. Kite” (Eddie Izzard) como seus orientadores.
A realizadora, Julie Taymor, diz, “A ideia foi de criar um musical original utilizando somente canções dos Beatles”.

Amsterdão

A palavra que deu origem ao nome da cidade de Amsterdão vêm do latin... Homines manentes apud Amestelledamme, ou seja, homens vivendo perto de Amestelledamme. Amestelledamme é dam (dique) de Amstel (o rio).
O nome do rio Amstel pode ser interpretado como ame (água) e stelle (terra seca).













Na cidade encontram-se muitos museus de fama internacional, como o Rijksmuseum, o museu de arte moderna Stedelijk Museum, o Museum het Rembrandthuis ou Museu da Casa Rembrandt e Museu van Gogh que possui a maior coleção de pinturas de Van Gogh do mundo.
Também a Casa de Anne Frank é muito popular. Assim como o Hortus Botanicus de Amsterdão, fundado no começo da década de 60, é um dos mais antigos jardim botânicos do mundo, com antigas e raras espécies, entre as quais está a planta de café da qual saiu o ramo que sirviu como base das plantações na América Central e América do Sul.














Em Amsterdão encontra-se a conhecida fábrica de cerveja Heineken, que também tem o seu museu.
Há numerosos edifícios, igrejas, praças, pontes que merecem visita.

O espírito liberal que ela herdou da Idade do Ouro justifica o fato de nela existirem alguns cafés... as Coffeeshops e Smartsops, onde está autorizado o consumo de drogas leves para alem de existir uma indústria de sexo legalizada!!!
No "Red Light District" (ou Bairro da Luz Vermelha) as ruelas estão lotadas de sex-shops, bares onde decorrem: shows eróticos, show de travecas, cinemas eróticos e o museu do sexo. A prostituição nos Países Baixos é completamente legalizada nas zonas designadas para ela.

Amsterdão é famosa pela enorme quantidade de bicicletas e é o centro mundial delas. Quase todas as ruas principais têm vias para ciclistas, e pode-se deixar a bicicleta em qualquer lugar. Em Amsterdão existem cerca de 700.000 ciclistas (750.000 habitantes).
loool Cada ano, 80.000 bicicletas são roubadas!!! e há atropelamentos diarios!!!

Destino de férias para repetir ...sem duvida!!

Familia em Aveiro...

Muitas news!!



















DEPOIS DE UNS DIAS DE AUSÊNCIA....MUITAS NOVIDADES...

Amsterdão foi brutal....
Emprego...
Mudar de vida, de cidade, de habitus...

vou fazendo posts ...á medida que for tendo tempo!!
beijosssss mil