cinemação






Um poeta...conservou intacta a vontade de encontrar a mulher ideal! Conhece uma jovem que,teria a capacidade de beijar um homem e acender uma luz entre os seus dedos.
A lei da gravidade, uma antiga paixão, uma viagem para Barcelona. Mas no caminho encontra uma malabarista de circo... intrigante, erótico, Argentino...
Foi exibido na mostra Première Latina, no Festival do Rio 2002.
Precedido por O Lado Escuro do Coração (1992).

let´s do it..limpar portugal.

http://limparportugal.ning.com/


MOVIMENTO CÍVICO INDEPENDENTE QUE CONSISTE EM REFERÊNCIAR E POSTERIORMENTE REMOVER AS LIXEIRAS DEPOSITADAS INDEVIDAMENTE NAS NOSSAS FLORESTAS E CAMPOS...

liberdade 09










Contra o cinzentismo das vidas usurpadas, reclamamos o direito à liberdade, à vida, à imaginação. Festejamos a revolta contra todas as opressões. Acampamos, conversamos, debatemos e ensaiamos a construção de um mundo mais justo, mais igualitário, mais nosso. Num espaço onde impera a auto-gestão, a democracia e a solidariedade, criamos formas de activismo contra as opressões e discriminações que sofremos diariamente.

Venus, Terra, Marte...

A sonda europeia 'Venus Express' mostrou, através de infravermelhos, qual é a composição da superfície deste planeta. Descoberta de rochas graníticas indica que já existiram placas tectónicas em movimento e água. Pode ainda existir actividade vulcânica em pequenas dimensões, apesar de não terem sido detectados rios de lava activos.





Um mapa do pólo sul de Vénus, feito por uma sonda com instrumentos de leitura de infravermelhos, revela que este planeta foi em tempos muito mais parecido com a Terra. Os cientistas da Universidade de Münster e do Centro Aerospacial Alemão, em Berlim, acreditam que possa ter tido um oceano, placas tectónicas e vulcões.

A conclusão parte da análise de milhares de imagens individuais tiradas pela Venus Express com o VIRTIS, um instrumento que capta a radiação infravermelha emitida pela superfície do planeta durante a noite. As diferentes temperaturas registadas permitem identificar a composição das diferentes rochas.

Os cientistas acreditam assim que os planaltos de Phoebe e Alpha Regio, que no mapa surgem com uma cor mais clara, são feitos de rochas graníticas. Na Terra, o granito forma-se a partir de rochas mais antigas, de basalto, que são empurradas para o interior do planeta graças ao movimento da tectónica de placas. A água é outro ingrediente essencial. Os granitos surgem à superfície graças às erupções vulcânicas.

"Se há granito em Vénus, deve ter havido um oceano e placas tectónicas, no passado", disse Nills Müller, responsável pelo mapeamento. "Não é uma prova, mas é consistente com as teorias já avançadas. O que podemos dizer actualmente é que as rochas do planalto parecem diferentes de outros locais."

Os cientistas só poderão ter certeza de que são rochas graníticas enviando uma sonda para os planaltos de Vénus. Nas décadas de 1970 e 1980, oito sondas russas aterraram no planeta, mas encontraram apenas rochas basálticas. A água que havia há muito que se evaporou para o espaço.

Em relação à actividade vulcânica, que não foi detectada pela sonda europeia, os cientistas não afastam a hipótese de esta ainda acontecer em pequenas dimensões. A temperatura varia entre os três e os 20 graus centígrados, o que revela que em princípio não há rios de lava activos, mas áreas de rocha mais escura indicam que podem ter existido até há pouco tempo.
por SUSANA SALVADOR em 16 Julho 2009 in http://dn.sapo.pt

A ver estrelas...

Perguntam-se as almas mais inquietas "Então, mas tu vais lá ver que me enganei na página, catano?!"

Não, a proposta para dia 18 é mesmo essa: ver estrelas e escutar cultura. Em Coimbra, no Paço das Escolas da Universidade às 9.... da noite. Meter o olho no telescópio (até vai haver um que conheceu as mãos de Galileu, diz-se), na luneta ou virar o papo para o ar e deixar-se fascinar pela imensidão do cosmos. Uma forma diferente de baile, menos terreno, muito mais misterioso.

Mas tem de haver gato com rabo de fora, para nos decidirmos a trazer tão inesperada proposta. Certamente. O rabo de fora é um casamento soberbo entre temas tradicionais e as estrelas, elas que testemunham toda a nossa curta história enquanto ser cultural. Um casamento apadrinhado pelo GEFAC.

Vai haver estórias de astros e da mitologia Grega, vai haver contos de lobisomens amantes da Lua, instrumentos e vozes irão venerar o astro próximo, poemas e videos de recolhas. Um tema central, um momento social e uma descoberta, dos céus e das nossas culturas.

Faz sentido? Porque esperam?


in Rodobalho
http://www.rodobalho.com

FMM Sines 2009

Programa FMM Sines 2009

PORTO COVO
Palco junto ao Porto de Pesca
Sexta-feira, 17 de Julho
O’Questrada (Portugal), 21h30
Rupa & The April Fishes (EUA), 23h00
Circo Abusivo (Itália), 00h30

Sábado, 18 de Julho
Victor Démé (Burkina Faso), 21h30
The Ukrainians (Reino Unido), 23h00
Dele Sosimi Afrobeat Orchestra (Nigéria/Reino Unido), 00h30

Domingo, 19 de Julho
Wyza (Angola), 21h30
Orquesta Típica Fernández Fierro (Argentina), 23h00
Daara J Family (Senegal), 00h30

SINES
Segunda-feira, 20 de Julho
Mor Karbasi (Israel/Reino Unido), 22h00, Centro de Artes de Sines
Portico Quartet (Reino Unido), 23h30, Centro de Artes de Sines

Terça-feira, 21 de Julho
Corneliu Stroe & Aromanian Ethno Band (Roménia), 22h00, Centro de Artes de Sines
Carmen Souza (Portugal/Cabo Verde), 23h30, Centro de Artes de Sines

Quarta-feira, 22 de Julho
Mamer (China), 18h30, Centro de Artes de Sines
Trilhos - Novos Caminhos da Guitarra Portuguesa (Portugal), 21h00, Castelo
Janita Salomé (Portugal), 22h15, Castelo
Uxía (Galiza), 23h30, Castelo
Acetre (Extremadura), 00h45, Castelo
L’Enfance Rouge (França/Itália/Tunísia), 02h30, Av. Vasco da Gama

Quinta-feira, 23 de Julho
Assobio (Portugal), 18h00, Centro de Artes de Sines
Alô Irmão - Narf & Manecas Costa (Galiza/Guiné-Bissau), 19h30, Av. Vasco da Gama
Hanggai (China), 21h30, Castelo
Chucho Valdés Big Band (Cuba), 23h00, Castelo
Kasaï Allstars (RD Congo), 00h30, Castelo
Ramiro Musotto & Orchestra Sudaka (Argentina/Brasil), 02h30, Av. Vasco da Gama

Sexta-feira, 24 de Julho
Paulo Sousa (Portugal), 18h00, Centro de Artes de Sines
Njava (Madagáscar), 19h30, Av. Vasco da Gama
Warsaw Village Band (Polónia), 21h30, Castelo
Debashish Bhattacharya (Índia), 23h00, Castelo
Cyro Baptista “Beat the Donkey” (Brasil/EUA), 00h30, Castelo
Chicha Libre (EUA), 02h30, Av. Vasco da Gama

Sábado, 25 de Julho
Melech Mechaya (Portugal), 18h00, Centro de Artes de Sines
Bibi Tanga & The Selenites (Rep. Centro-Africana/França), 19h30, Av. Vasco da Gama
James Blood Ulmer (EUA), 21h30, Castelo
Alamaailman Vasarat (Finlândia), 23h00, Castelo
Lee “Scratch” Perry (Jamaica), 00h30, Castelo
Speed Caravan (França/Argélia), 02h30, Av. Vasco da Gama

Topografia do planeta na internet

O maior mapa topográfico de sempre, resultante de 1,3 milhões de imagens, está disponível na Internet. O projecto Aster resulta da cooperação entre a agência espacial americana, NASA, e o Ministério da Economia japonês. Além da beleza e muitas destas vistas do planeta, a base de dados tem grandes vantagens científicas, sobretudo no estudo dos vulcões.

A Internet tem uma nova base de dados de grande importância e utilidade para universidades e cientistas. Trata-se do mais completo mapa topográfico da superfície terrestre, com distinção de 30 metros entre pontos, pode visitar o site, em asterweb.jpl.nasa.gov.
Em muitas observações da superfície do planeta, há grandes vantagens em conseguir informação sobre a temperatura ou sobre o relevo da superfície. Assim, esta base de dados permite, entre outras análises, perceber o clima local ou a vegetação. A informação facilita o estudo da vida dos vulcões e dá pistas precisas sobre a hidrologia ou a geologia das regiões. O Aster é um instrumento precioso para compreender a destruição de florestas ou o recuo de glaciares. A informação mais detalhada tem acesso restrito. Refira-se que os europeus possuem bases de dados semelhantes, mas ainda incompletas.
por LUÍS NAVES02 Julho 2009

Tags: Ciência

Cervejas milenares

Com a ajuda de arqueólogos, a pequena cervejaria americana Dogfish Head consegue chamar a atenção para seus produtos ao recriar o sabor de bebidas fabricadas há milhares de anos

Priscilla Portugal



















1- CHAT EAU JIAHU: recriação de bebida encontrada há nove mil anos no norte da China. Sai por US$ 12 e leva ingredientes como uvas, flocos de arroz, mel e crisântemos
2- MIDAS TOUCH: uma bebida fermentada encontrada na Turquia há 2,7 mil anos deu origem a essa cerveja, hoje vendida por US$ 4
3- SAH'TEA: reprodução de uma bebida do século IX, feita com levedura alemã Weizen, especiarias e frutos finlandeses. À venda por US$ 20
4- THEOBROMA: à base de cacau, ela foi criada a partir de uma análise química de fragmentos impregnados em potes de argila com 3,2 mil anos e custa US$ 12


Um grupo de pesquisadores americanos e chineses buscava artefatos milenares no sítio arqueológico na vila de Jiahu, no norte da China, quando se deparou com uma relíquia de valor inestimável. O ano era 2005 e liderados pelo arqueólogo molecular Patrick McGovern, da Universidade da Pensilvânia, os pesquisadores encontraram potes de argila com resquícios de um líquido, que mais tarde seria identificado como uma das primeiras cervejas já produzidas pela humanidade, há nove mil anos. "O líquido estava dentro de potes fechados. Quando suas tampas foram removidas pela primeira vez, sentimos a fragrância de uma bebida fermentada", disse McGovern à época. Curioso para sentir o gosto da cerveja apreciada no período neolítico, ele não teve dúvida: procurou a cervejaria artesanal americana Dogfish Head para recriar a bebida.

Mapear os sabores e resgatar as fórmulas criadas há milhares de anos tornou-se quase uma especialidade da pequena cervejaria cravada em Milton, no Estado americano de Delaware.

Museu Virtual da Capivara -Piaui Brasil

Inaugurado Museu Virtual da Serra da Capivara.
Nova ferramente pode ajudar a desenvolver ainda mais o turismo científico do Estado.
Na abertura do Congresso Internacional de Arte Rupestre foi inaugurado o Museu Virtual da Serra da Capivara. Uma inovação tecnológica capaz de levar os visitantes aos mais diferentes sítios arqueológicos e ver milhares de imagens daquele local.


Por meio da tecnologia, pesquisadores e turistas poderão ter acesso ao mais rico museu a céu aberto do mundo, e poderão observar com riqueza de detalhes os milhares de sítios, o que seria praticamente impossível de ser feito em pouco tempo, devido a magnitude do local.

Segundo a direção do Museu, essa nova ferramente pode ajudar a desenvolver ainda mais o turismo científico do Estado. Para o designer responsável pela inovação, Marcelo Dantas, várias imagens foram capturadas e organizadas de forma didática, "para dar um caráter lúdico, e tornar ainda mais interessantes sítios arqueológicos que ainda são inacessíveis", afirmou.


Essa novidade faz parte da ampliação do Museu do Homem Americano. Essa ampliação foi elaborada sob um aspecto virtual, com a mesma tecnologia empregada no Museu da Língua Portuguesa, erguido em São Paulo há alguns anos.


Redação Iury Campelo
Com informações de Elivaldo Barbosa

Evolução Extremoz



A Teoria da Evolução, sem dúvida, faz já parte do nosso imaginário. No entanto, muitos de nós desconhecemos alguns dos princípios básicos que lhe estão associados.


O Centro Ciência Viva de Estremoz em colaboração com a Câmara Municipal de Estremoz, propõem-se reviver algumas das principais etapas da evolução da Vida no nosso Planeta. A ideia base do Ciência na Rua 2009 consiste na recriação, durante duas noites consecutivas, de 7 grandes etapas evolutivas que serão levadas a efeito em 7 locais públicos da cidade de Estremoz. Nestas recriações, o teatro, a música e a dança serão formas de expressão privilegiadas.


Associado a cada momento haverá um "quiosque da ciência" onde experiências, ao dispor do visitante, permitem que este se aperceba da explicação científica da Evolução.

Centro Ciência Viva de Estremoz

Em Lisboa! Estudos de ANTIGONA



Nova criação, SANGUE - Estudos de Antigona com encenação de João Garcia Miguel, no Teatro da Comuna, estreia dia 7 de julho às 22h.

várias soluções para as vossas vidas atarefadas:
1. ensaio geral aberto a público dia 6 de julho às 22h - dá direito a poder voltar uma segunda vez para ver a evolução e crescimento da peça!
2. estreia dia 7 de julho às 22h
3. um dia à escolha de 7 julho a 1 de agosto, de terça a sábado às 22h.